Aba 1

Postado em 05 de Setembro de 2017 às 15h20

Acenm participa de encontro e assina Carta de Intenções pró reformas

Presidente Joelmir Faccio representa Nova Mutum no Encontro Nacional da CACB em Cuiabá, onde foram discutidas mudanças para o País

Acenm/CDL Presidente Joelmir Faccio representa Nova Mutum no Encontro Nacional da CACB em Cuiabá, onde foram discutidas mudanças para o País Representantes de nove Federações de Associações Comerciais e Empresariais do...

Representantes de nove Federações de Associações Comerciais e Empresariais do Brasil participaram nesta segunda e terça-feira (04 e 05/09), em Cuiabá (MT), do Encontro Estadual das Associações Comerciais e Empresariais de Mato Grosso (ACEs) e do Encontro CACB da Amazônia Legal.

O evento reuniu os presidentes das Associações Comerciais de Mato Grosso, dentre as quais a de Nova Mutum, representada pelo presidente Joelmir Faccio, para discutir assuntos de interesse de todas as ACEs, como o projeto de Reforma/Reengenharia Tributária e Tecnológica relatada pelo deputado federal Luiz Carlos Hauly (PSDB/PR), que deve ir à votação na Câmara no próximo mês.

Na foto, o presidente Joelmir Faccio com o presidente da Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB), George Pinheiro e o presidente da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado de Mato Grosso (Facmat) e da Associação Comercial de Cuiabá (ACC), Jonas Alves.

Empresários pedem mudanças e entregam Carta de Intenções

O presidente da Facmat, Jonas Alves, afirmou em seu discurso que o País precisa de reformas, e não de mais impostos. “Nós, empresários, queremos mudanças. Ninguém aguenta mais pagar tanto tributo. O que se espera não é aumento de imposto, mas corte de gastos e a aprovação urgente da reforma tributária, da reforma da previdência e da reforma política. Nossa esperança é que as mudanças ajudem a alavancar ainda mais a economia e melhore o ambiente de negócios”, finalizou.

Do evento saiu uma Carta de Intenções que foi entregue aos deputados Hauly e Nilson Leitão, para que levem ao Congresso Nacional. O presidente da CACB, George Pinheiro, também ficou de encaminhar o documento para a Frente Parlamentar Mista em Defesa do Comércio, Serviços e Empreendedorismo, e que conta com ampla participação de parlamentares.

“Nós, empresários, queremos mudanças, aceleração do crescimento e geração de empregos. Os governos Federal, Estaduais e Municipais precisam tomar medidas para incentivar as empresas a crescer”, aponta o presidente da Acenm, Joelmir Faccio.

Na carta de intenções, o empresariado considera que “as parcerias e as privatizações aparecem como alternativas de um desenvolvimento econômico, eficaz e produtivo, gerando melhorias, reforços na gestão e na qualidade aplicada ao serviço público. Também é fundamental e urgente uma mudança na gestão do País, dos Estados e dos Municípios para alcançar o equilíbrio das contas públicas.”

A carta destaca ainda duas medidas que podem contribuir para a retomada do desenvolvimento:

“1 - Apoiar as concessões e privatizações. O governo conta com as privatizações para aumentar o investimento. Então é preciso muito cuidado para não perder mais uma vez a oportunidade de deslanchar esse processo.
2 - Mais foco em produtividade. Nos últimos anos, o Brasil vem caindo nesses índices o que torna imprescindível maior eficiência em vários aspectos sobretudo no chamado Custo Brasil.”

Reforma tributária e tecnológica

Em sua palestra, o deputado Hauly, que é relator da Comissão Especial que trata da reforma tributária na Câmara dos Deputados, defendeu o uso da tributação como instrumento de desenvolvimento econômico sustentado e inclusão social com distribuição de renda através da mudança na legislação tributária atual. Segundo o parlamentar, o sistema tributário atual é anárquico e caótico do ponto de vista jurídico e funcional. “Nosso foco é a reengenharia do sistema tributário brasileiro, simples e com uma plataforma tecnológica. O atual modelo transformou-se num manicômio tributário”, diz.

A proposta defende a progressividade no Imposto de Renda para não concentrar a renda nacional. “Teremos o fim imediato da guerra fiscal entre os estados com a criação do Imposto Sobre Valor Agregado (IVA) e do Imposto Seletivo cobrado no destino, que tornarão a livre concorrência mais justa”, explica. Para isso, terá uma seletividade e o IVA para racionalizar e simplificar. Base de consumo: ICMS, IPI, ISS, PIS, Cofins, CIDE e Salário Educação serão extintos e criado no lugar um IVA e um imposto seletivo monofásico de destino federal sobre energia elétrica, combustíveis líquidos e derivados, comunicação, minerais, transportes, cigarros, bebidas, veículos, eletroeletrônicos, eletrodomésticos, pneus e autopeças.

Base de renda: IR e CSLL serão fundidos em um IR. Base de propriedade: IPTU, IPVA, ITR, ITBI e ITCMD serão mantidos, mas com alíquotas uniformizadas. Previdência: INSS empregado e empregador serão mantidos. Já o IOF e os tributos sobre os empréstimos bancários serão extintos. O Super Simples para as micro e pequenas empresas será mantido e devem incrementar novas tecnologias e softwares, universalizando o uso da nota fiscal eletrônica e a cobrança no ato da compra, a exemplo dos EUA e outros países. “Vai diminuir a corrupção, sonegação, planejamento fiscal e a elisão fiscal”, conclui Hauly.

Com informações de:
Luciane Mildenberger | Assessoria de Imprensa Facmat e ACC

ASSESSORIA DE IMPRENSA
Responsável: Tiago Franz (Jornalista DRT3621SC)

Veja também

Refis e Regularize são prorrogados para dezembro de 202004/08/20 A prorrogação consta em decretos publicados em edição extra do Diário Oficial na última sexta-feira (31.07), Assessoria | Sefaz-MT / PGE-MT O Governo de Mato Grosso prorrogou para 31 de dezembro de 2020 o prazo para negociação de débitos por meio dos Programas de Recuperação de Créditos ? Refis e Regularize. Com isso, os......
Mulheres lotam auditório da Acenm/CDL em primeiro evento após reforma06/03/20Empresária Nubiana Oliveira ministrou palestra alusiva à Semana da Mulher para cerca de 200 empresárias e colaboradoras de empresas locais. A Acenm/CDL, em parceria com a FCDL-MT, realizou na noite de ontem (5) a palestra “Não sou Mulher Maravilha, mas posso ser maravilhosa”, com a empresária e coaching Nubiana Oliveira, de Minas Gerais. O evento em alusão a......
Inadimplência do consumidor tem recuo de 0,89% em setembro17/10/17Região Sudeste concentra o maior número de negativados: 24,32 milhões de consumidores. Número de dívidas cai -5,06% em setembro O volume de brasileiros com contas em atraso e registrados nos cadastros de devedores apresentou um novo recuo no último mês de setembro, a sétima queda consecutiva. Segundo dados do indicador do Serviço de Proteção ao......

Voltar para Notícias

Nós utilizamos Cookies para trazer uma experiência mais relevante nas suas navegações. Para saber mais acesse nossa Política de Privacidade.