Aba 1

Postado em 03 de Março de 2016 às 18h52

Acenm/CDL expõe preocupação com o impacto do Decreto 380

Acenm/CDL O Decreto 380/2015 que entraria em vigor no dia 1º de abril foi prorrogado por 90 dias. A decisão foi tomada em reunião no Palácio Paiaguás com deputados estaduais e representantes dos segmentos...

O Decreto 380/2015 que entraria em vigor no dia 1º de abril foi prorrogado por 90 dias. A decisão foi tomada em reunião no Palácio Paiaguás com deputados estaduais e representantes dos segmentos empresariais.

O decreto altera a forma de cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), alinhando Mato Grosso ao que já é praticado nos outros Estados do país.

Será formado um grupo de trabalho composto pelo governo, através das Secretarias de Fazenda, da Casa Civil e a de Desenvolvimento Econômico; por representantes da classe empresarial, Ordem dos Advogados do Brasil/OAB-MT; Conselho Estadual de Contabilidade e de parlamentares, para análise da proposta. Serão feitas reuniões semanais e será acompanhado por estudos que a Fundação Getúlio Vargas (FGV) fará sobre a legislação tributária e coordenadas pelo secretário da Sefaz, Paulo Brustolin.

Atendendo aos pedidos de representantes do setor empresarial, o secretário-chefe da Casa Civil assumiu o compromisso de, ao fim dos trabalhos da comissão, avaliar a necessidade de uma nova prorrogação do Decreto 380/2015.

POSICIONAMENTO DA ACENM/CDL

Percebendo a importância do esclarecimento sobre o Decreto 380 à população mutuense, em especial para classe empresarial, o presidente da Acenm, Jimmy Huppes e o assessor jurídico da Acenm/CDL, Oduvaldo Lopes, se posicionaram sobre o assunto em entrevista à imprensa. Confira:

“ A Acenm/CDL vem acompanhado todas as publicações desde o primeiro momento de exibição do Decreto. Este é um assunto sério, gostaríamos que fosse disseminado. Nossa maior preocupação é aumento de impostos que trará impacto não só para o empresário mas também para o consumidor, pois haverá um aumento do custo final de praticamente todas as mercadorias.
Gostaríamos de incentivar o empresariado local a ficar atento ao que está acontecendo. Haverá uma grande mudança na cobrança de ICMS no estado. Dificilmente alguma empresa não sentirá o efeito na sua carga tributária.

Sugerimos aos empresários que procurem auxílio de seu contador para esclarecer de forma precisa quanto será o impacto.”

Assessoria de Comunicação – Acenm/CDL 

Veja também

Governo reabre possibilidade de adesão ao Refaz02/10/15 O Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Fazenda, reabriu a possibilidade para que contribuintes paguem suas dívidas tributárias com condições especiais. Até o dia 30 de outubro, quem tem débitos registrados no Sistema Eletrônico de Conta Corrente Geral do Estado pode aderir ao Programa de Recuperação de Créditos da Fazenda......
Campanha de Natal da Acenm/CDL sorteará R$ 32 mil em barras de ouro21/11/17Cupons do Natal Dourado 2017 já são encontrados no comércio local A Acenm/CDL lança oficialmente nesta terça-feira (21.11), em ato simbólico no Jenai Supermercado, a campanha Natal Dourado 2017, que irá sortear R$ 32 mil em barras de ouro no dia 15 de janeiro de 2018. Até lá, cerca......

Voltar para Notícias