Aba 1

Postado em 18 de Março às 15h57

Economia mutuense fechou janeiro com mais empregos

Economia e mercados (135)
Acenm/CDL Já as vendas do comércio sofreram leve retração e a inadimplência cresceu em ritmo menor, aponta relatório econômico da Acenm/CDL NOVA MUTUM, MATO GROSSO: Com atraso de duas semanas...

Já as vendas do comércio sofreram leve retração e a inadimplência cresceu em ritmo menor, aponta relatório econômico da Acenm/CDL

NOVA MUTUM, MATO GROSSO: Com atraso de duas semanas devido à demora atípica na divulgação dos dados nacionais por parte do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), a Acenm/CDL divulga hoje (18) o seu relatório econômico mensal sobre Nova Mutum, com informações sobre geração de empregos, vendas do comércio e inadimplência referentes ao mês de janeiro. O relatório é normalmente divulgado no último dia útil de cada mês, com dados do mês anterior.

NOVOS EMPREGOS

Nova Mutum fechou o mês de janeiro com saldo positivo de 525 novos postos de trabalho. Foram 1.138 admissões contra 613 demissões. Todas as atividades econômicas contrataram mais em janeiro, mas principalmente a indústria, que apresentou saldo de 179 novos postos criados. Em seguida veio a agropecuária, com 152 novos postos.

Mato Grosso fechou janeiro com 12.657 novos postos (39.289 admissões x 26.632 demissões). Destaque para a agropecuária (saldo de 4.040), serviços (3.904) e comércio (3.019). O saldo de janeiro é 30,5% maior do que janeiro de 2020, quando o saldo foi de 9.696 postos criados no estado. Em Nova Mutum, no comparativo anual foi ainda maior, fechando com crescimento de 49,57% no saldo.

“A chegada de novas indústrias, bem como o período de início de colheita da soja contribuem para o saldo significativo em Nova Mutum. Automaticamente esse cenário influencia o aquecimento do comércio local, que em sua grande maioria teve um ano de 2020 satisfatório”, avalia o gerente administrativo da Acenm/CDL, Rodrigo Rigoni.

VENDAS

As vendas do comércio varejista e serviços em janeiro de 2021 tiveram uma leve retração de 0,2% em relação a janeiro de 2020. “Isso já era aguardado, pois em dezembro de 2020 o empresário já teve uma surpresa com a queda no ritmo de vendas. Cremos que foi reflexo da diminuição dos repasses do auxílio emergencial”, avalia o presidente da CDL, Ronnie Sfredo.

INADIMPLÊNCIA

Em janeiro de 2021 verificou-se uma queda acentuada nas negativações em Nova Mutum, apesar de que a inadimplência continuou crescendo. Segundo dados do SPC Brasil, janeiro do ano passado teve 1.691 negativações. Já em janeiro deste ano foram negativados 746 contratos, representando uma queda de 55,6% no comparativo anual.

O número total de registros ativos negativados em Nova Mutum no mês de janeiro teve um crescimento de 7.66% no comparativo anual: 29.473 em 2020 contra 31.732 em 2021. “O crescimento é natural, uma vez que Nova Mutum apresenta níveis acima da média no crescimento populacional e também de novas empresas”, conclui o presidente da Acenm, Lirio Vitalli.

Por: Tiago Franz | Jornalista 3621SC | Ascom - Acenm/CDL

Veja também

Inadimplência cai ao menor nível desde início da pandemia, diz CNC08/03 Dados são da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor O percentual de famílias com dívidas ou contas em atraso caiu de 24,8% em janeiro para 24,5% em fevereiro, e chegou ao menor patamar desde o início da pandemia. Os dados fazem parte da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), divulgada hoje (8) pela Confederação......
Parceria entre Acenm/CDL e Caixa acelera análise de crédito para Pronampe08/07/20Empresas interessadas devem procurar a Acenm/CDL para receber o atendimento prioritário Empresas associadas à Acenm/CDL passam a ter uma via mais rápida para buscar a nova linha de crédito GiroCaixa Pronampe, oferecida pela Caixa Econômica Federal, no âmbito do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e......

Voltar para Notícias

Nós utilizamos Cookies para trazer uma experiência mais relevante nas suas navegações. Para saber mais acesse nossa Política de Privacidade.