Aba 1

Postado em 09 de Março de 2020 às 09h00

Impostômetro da ACSP atinge marca de R$ 500 bilhões

Jurídico e Tributário (84)

Marca foi atingida nesta sexta-feira (6), às 8h20, três dias antes na comparação com 2019. Aliado à queda no déficit público, dado mostra que economia está crescendo, mas ainda em ritmo lento

A arrecadação do governo com taxas, impostos, contribuições e multas chegou aos R$ 500 bilhões nesta sexta-feira (6), às 8h20, três dias antes na comparação com 2019. Os dados são do Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

Segundo Emilio Alfieri, economista da ACSP, o aumento na arrecadação pode ser visto de forma positiva, uma vez que não houve elevação das alíquotas. Outro aspecto positivo é que o déficit público vem caindo: está em 0,7%, em janeiro, enquanto no ano passado estava em 1,2%.

"O que acontecia anteriormente é que aumentava a arrecadação, mas o gasto do governo, e o déficit, também crescia?, analisa Alfieri. ?Mas agora não está assim, a arrecadação está aumentando e o gasto, caindo. Isso mostra que a política econômica está no rumo certo", continua.

No entanto, ainda segundo o economista, o cenário político atual está atrapalhando a retomada do crescimento, que poderia ser ainda mais acentuada se as reformas administrativas, e outras necessidades em discussão no Congresso, já tivessem sido implantadas.

"Neste aspecto, preocupa a desarmonia entre os poderes está atrapalhando este processo de aprovação das medidas que são necessárias para que a economia cresça de forma mais consistente", conclui o economista.

Fonte: ACSP

Veja também

COVID-19: Município flexibiliza abertura de mais empresas e Estado obriga uso de máscaras23/04/20Decreto municipal 058/2020 autoriza funcionamento de academias e escolas de idiomas, com restrições. Lei estadual prevê multas por ausência de máscaras Entrou em vigor na data de ontem (22) o decreto municipal 058/2020, que regulamenta a abertura, com restrições, de academias e escolas de idiomas. O decreto 058 complementa o de nº 053/2020, que já havia autorizado o funcionamento de restaurantes, lanchonetes, conveniências, padarias e congêneres, de forma parcial e condicionada ao cumprimento de medidas preventivas. Bares......

Voltar para Notícias