Aba 1

Postado em 08 de Outubro de 2014 às 14h56

Lei do Imposto na Nota: valor dos impostos deve constar na nota

O objetivo é mostrar ao consumidor o valor dos impostos que incidem em cada compra de mercadoria ou serviço

Acenm/CDL O objetivo é mostrar ao consumidor o valor dos impostos que incidem em cada compra de mercadoria ou serviço A Lei do Imposto na Nota (Lei nº 12.741/12, de 8 de dezembro de 2012) nasceu com o intuito de informar ao cidadão o...

A Lei do Imposto na Nota (Lei nº 12.741/12, de 8 de dezembro de 2012) nasceu com o intuito de informar ao cidadão o quanto representa a parcela dos tributos que paga a cada compra realizada.

Assim, todo estabelecimento que efetuar vendas diretamente ao consumidor final está obrigado a incluir nos documentos fiscais ou equivalentes os impostos pagos, valores aproximados e percentuais.

Como consumidores finais incluem-se as pessoas físicas ou jurídicas que adquirem produtos ou serviços, por exemplo, para consumo próprio, materiais de uso ou consumo e ativo imobilizado.

As Microempresas e Empresas de Pequeno Porte optantes do Simples Nacional podem informar apenas a alíquota a que se encontram sujeitas nos termos do referido regime. Além disso, devem somar eventual incidência tributária anterior (IPI, substituição tributária, por exemplo).

Para o MEI, é facultativo prestar essas informações.

PRINCIPAIS PONTOS DA LEI

1 - Os cupons e notas fiscais referentes à venda de mercadoria e serviços devem informar o valor aproximado dos tributos federais, estaduais e municipais, cuja incidência influencia na formação do preço final;

2. A apuração do valor dos impostos deverá ser feita em 3 campos (um por ente) com a soma das cargas tributárias aproximadas que incidem sobre cada mercadoria ou serviço, separadamente, inclusive nas hipóteses de regimes jurídicos tributários diferenciados dos respectivos fabricantes, varejistas e prestadores de serviços, quando couber.

3 – As informações podem estar em painel afixado em local visível do estabelecimento comercial. Elas serão em percentual sobre o preço a ser pago, quando se tratar de tributo com alíquota ad valorem (sobre valor) ou em valores monetários (no caso de alíquota específica).

DEVERES DO EMPRESÁRIO

O que o empresário deve fazer? Caso utilize sistemas informatizados para emissão da nota ou cupom: atualizar seu software.

Caso utilize outra forma de emissão de documento fiscal deverá consultar as alíquotas e disponibilizar a informação em local visível de seu estabelecimento.
O Sebrae disponibiliza uma planilha para auxiliar o empresário a calcular o valor estimado dos tributos. Veja abaixo.

CALCULADORA DO IMPOSTO

Esta calculadora permite que o empresário informe o valor estimado dos tributos incidentes sobres seus produtos e/ou serviços, para atender as exigências da Lei 12.741/2012 – Lei do Imposto na Nota.

Seu contador pode auxiliar na utilização da Calculadora.

COMO USAR?

• Faça o download da Calculadora
• Abra o arquivo no Microsoft Excel (2003 ou Superior)
• Habilite as Macros (Opções no Canto Superior Esquerdo)
• Selecione sua Unidade Federativa (UF) – Estado ou Distrito Federal
• Selecione a Atividade mais próxima da sua
• Selecione seu Regime de Tributação (Simples ou Lucro Presumido)*
• Selecione sua Faixa de Receita*
• Clique no botão “Calcular Tributo”
• Clique no botão “Gerar Cartaz”
• Imprima o cartaz ou disponibilize em meio eletrônico em local visível do estabelecimento

* Em caso de Dúvidas a respeito dessas informações peça auxílio a seu contador

COMO É FEITO O CÁLCULO

O cálculo é feito a partir da Soma da Alíquota que incide sobre a faixa de receita do Simples Nacional, relativa à tabela corresponde à atividade exercida pelo empresário (Comércio – Anexo I, Indústria – Anexo II, Serviços – Anexos III, IV e V), acrescido do valor médio pago a título de substituição tributária para o segmento (se houver) na Unidade Federativa onde a empresa realiza suas atividades, estimado com base em estudos realizados pelo Sebrae e instituições de pesquisa especializadas.
Atende o disposto no art. 1º da Lei 12.741/2012 e art. 2º do Decreto 8.264/2014, que permite ao empresário informar os valores percentuais relativos à carga tributária aproximada, em consonância com o princípio do tratamento simplificado previsto no art. 179 da Constituição Federal.

Download da calculadora

PERGUNTAS E RESPOSTAS

Leia as principais dúvidas sobre o Decreto regulamentando a Lei n° 12.741

__________________

Fonte: Facmat

Veja também

MESMO COM CRISE ECONÔMICA, QUATRO EM CADA DEZ BRASILEIROS COMPRAM POR IMPULSO01/06/17 Cartão de crédito é a forma de parcelamento preferida. 23% dos consumidores tiveram crédito negado no último mês e 37% acreditam que está mais difícil conseguir crédito este ano Quem nunca comprou algo que não precisava e não estava nos planos? Aparentemente um ato inofensivo, isso pode se tornar um problema grande, principalmente em meio......
Acenm/CDL convoca todos os associados para Assembleia Geral Extraordinária24/10/16 A Associação Comercial e Empresarial de Nova Mutum e Câmara de Dirigentes Lojistas convocam todos os associados para se reunirem em Assembleia Geral Extraordinária, a realizar-se na sua sede social, hoje, dia 24 outubro de 2016,......
Quer fazer parte do Programa Empreender?07/07/16 Você conhece o Programa Empreender? Visitou o Stand do Empreender na ExpoMutum? Participou dos sorteios de Prêmios no stand do Empreender? Se você respondeu não para uma dessas perguntas ainda da tempo de fazer parte deste programa......

Voltar para Notícias

Acesse o regulamento no anexo a seguir:

Nós utilizamos Cookies para trazer uma experiência mais relevante nas suas navegações. Para saber mais acesse nossa Política de Privacidade.