Aba 1

Postado em 30 de Julho de 2020 às 08h37

Quase 200 mil empresas foram criadas em abril e setor de serviços é maioria

Fomento (83)Economia e mercados (154)

Levantamento mostra que durante pandemia cresceu o número de empresas criadas no Brasil e setor de serviços está sendo o mais procurado para investir.

O Serasa Experian divulgou um levantamento sobre abertura de novos negócios no Brasil que apontou que em abril deste ano foram abertas 194.882 novas empresas.

Desse total, 84,7% fazem parte da categoria de microempreendedores individuais (MEIs), maior resultado desde fevereiro de 2019, segundo o Serasa.

A maior parte das empresas recém-criadas continua sendo no setor de serviços, correspondendo a 68,9% do total.

Em abril de 2019, a proporção dos MEIs era de 81,8%. Em março deste ano, era de 79,3%. Já o setor de serviços correspondia a 67,8% do total em abril de 2019 e a 69,8% em março de 2020.

Novos negócios por região

Segundo os dados do Serasa, os estados do Sudeste hospedaram 51,1% dos novos negócios, seguidos pelos das regiões Sul (17,6%), Nordeste (15,8%), Centro-Oeste (9,7%) e Norte (5,8%).

O índice de abertura de empresas apresentou queda de 25,7% em abril em relação ao mesmo período de 2019. A baixa foi puxada pelos setores do Comércio, Serviços e Indústria, que registraram -33,1%, -24,5% e -20,2%, respectivamente.

As regiões também tiveram retração na relação ano a ano: Sudeste (-28,7%), Sul (-26,0%), Nordeste (-25,0%), Centro-Oeste (-17,2%) e Norte (-7,3%).

"Apesar das incertezas econômicas e das medidas de distanciamento social, uma parcela considerável da população segue apostando em empreender por meio da criação de micro e pequenos negócios", diz o economista da Serasa Experian, Luiz Rabi.

Ainda segundo ele, garantir renda com pouco investimento é uma necessidade. "Por isso, o setor de Serviços é preferível, já que nessa área podem ser criados ramos de atuação que não dependem da contratação de um espaço ou equipe de trabalho", ressalta Rabi.

Fonte: Portal Contábeis

Veja também

70% dos empregos formais do 1º trimestre foram criados por pequenos negócios01/06 A análise foi feita pelo Sebrae e mostra que micro e pequenas empresas foram responsáveis por 587 mil novos empregos. Um estudo feito pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), mostrou que as micro e pequenas empresas criaram 587 mil novos postos de trabalho com carteira assinada......

Voltar para Notícias

Acesse o regulamento no anexo a seguir:

Nós utilizamos Cookies para trazer uma experiência mais relevante nas suas navegações. Para saber mais acesse nossa Política de Privacidade.