Aba 1

Postado em 14 de Janeiro de 2016 às 17h44

Setor produtivo de MT apela e governo prorroga prazo para mudanças tributárias

Após reação contra decretos, governo e empresários retomam negociações sobre prazos e alterações

Acenm/CDL Após reação contra decretos, governo e empresários retomam negociações sobre prazos e alterações Os empresários de Mato Grosso foram surpreendidos com a publicação dos Decretos 380/381 e 385/15 que alteram o modelo...

Os empresários de Mato Grosso foram surpreendidos com a publicação dos Decretos 380/381 e 385/15 que alteram o modelo de arrecadação do ICMS em Mato Grosso. Os documentos foram publicados no Diário Oficial do Estado de 30 de dezembro de 2015, último dia útil do ano e com validade já a partir de 1º de janeiro de 2016, sendo, portanto um prazo inexequível, de acordo com empresários e contabilistas.

As mudanças estipuladas nos decretos provocam aumento na carga tributária e principalmente nas despesas para atendimento das obrigações acessórias no estado.

A surpresa se deu pelo fato de que o Governo do Estado tinha se comprometido com os empresários, por meio do secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Seneri Paludo, e do secretário de Estado de Fazenda, Paulo Brustolin, de que o assunto teria mais prazo para discussão e implantação, e não seria feito através de Decreto, mas sim de um projeto de Lei a ser apreciado pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso.

NOVAS NEGOCIAÇÕES – Para tratar do assunto o governador de Mato Grosso, Pedro Taques, recebeu na manhã de quarta-feira (13.01), no Palácio Paiaguás, representantes da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas (FCDL), Fecomércio, Facmat, Câmara de Dirigentes Lojistas de Cuiabá e diversos sindicatos e associações do segmento do comércio, Conselho Regional de Contabilidade e Sescon.

O governador ouviu do setor produtivo críticas ferrenhas por não ter cumprido o compromisso assumido pela sua equipe. “Recebemos um presente de grego, contrariou tudo o que nós havíamos pensado do seu governo”, destacou a presidente do CRCMT, Silvia Cavalcante.

Diante do cenário apresentado o chefe do Executivo decidiu atender a reivindicação do segmento do comércio e contabilistas e alterar os Decreto 380/381/385/15. Taques determinou aos secretários Seneri Paludo e Paulo Taques (Casa Civil) que juntamente com um grupo de representantes do segmento do comércio/contabilistas discutam como será feita essa alteração. Uma nova publicação deve sair nos próximos dias com a decisão do Governo de Mato Grosso.

PRINCIPAIS REIVINDICAÇÕES

a) Dilação do prazo de entrada em Vigência do Decreto nº 380/2015 e suas variações decorrentes para o início de janeiro de 2017;
b) Elaboração de um manual explicativo para viabilizar a aplicação e operacionalização das alterações para cada segmento econômico;
c) Rever a cobrança do diferencial de alíquota do ICMS de produtos não incluídos na lista de Substituição Tributária, por parte das empresas optantes pelo SIMPLES NACIONAL, uma vez que estas já serão tributadas por ocasião das Saídas no PGDA’S;
d) Mudança na data estipulada para pagamento do ICMS do dia 06 (seis) para os dias entre 15 (quinze) ou 20 (vinte) do mês subsequente; e
e) Estabelecer prazo de carência para pagamento da Diferença Apurada entre o regime de Substituição Tributária das mercadorias do Protocolo Nacional e Carga Média adotada anteriormente (recolhimento sem juros, multas e outros acréscimos).

Fonte: CDL Cuiabá/CRC-MT
Foto: Mayke Toscano/GCOM-MT

Veja também

Demanda por investimentos das MPEs aumenta, aponta SPC Brasil01/02/18Apesar da alta, quantidade de empresários com intenção de investir ainda permanece baixa. 74% dos MPEs não planejam tomar crédito nos próximos 90 dias O final de 2017 parece ter encorajado micro e pequenos empresários do varejo e serviços. Nos três últimos meses do ano passado, o Indicador de Propensão ao Investimento no próprio negócio ficou acima da média histórica, de 27,3 pontos, numa escala que vai de zero a 100. Dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da......
Empresas mutuenses são notificadas a pagar Taseg30/04/14Classe empresarial questiona aplicação dos recursos por parte do Estado. Reunião entre contadores e servidores da SESP será realizada na segunda, na Acenm/CDL Mais uma taxa começa a pesar sobre o contribuinte mato-grossense. No início desta semana, diversas empresas de Nova Mutum foram notificadas pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (SESP-MT) a comparecer à Delegacia de......
Comércio mutuense se prepara para o final de ano28/11/13 O varejo já se prepara para o período de final de ano, e em Nova Mutum as ações para impulsionar as vendas já começaram. Segundo lojistas locais, o movimento ainda é fraco neste final de novembro, mas a......

Voltar para Notícias