Aba 1

Postado em 16 de Fevereiro às 11h29

Inadimplência em Mato Grosso fecha o mês de janeiro com aumento de 0,41% no número de devedores

Inadimplência (11)

Após meses de quedas consecutivas, a inadimplência do consumidor cresceu em janeiro, segundo pesquisa divulgada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil).

Assessoria de Imprensa

Na passagem de dezembro/2020 para janeiro, o número de devedores de Mato Grosso cresceu 0,41%. Na região Centro-Oeste, na mesma base de comparação, a variação foi de 1,03%.

Se comparado com o mesmo período de 2020, o número de inadimplentes de Mato Grosso caiu -2,38% em janeiro de 2021. O dado ficou acima da média da região Centro-Oeste (-2,77%) e acima da média nacional (-5,22%). Com isso, a estimativa é que o Estado tenha fechado o mês de janeiro com aproximadamente 1,085 milhões de consumidores inscritos em cadastros de devedores.

O levantamento mostra ainda que a abertura por faixa etária do devedor com participação mais expressiva em Mato Grosso foi o da faixa de 30 a 39 anos (26,32%), seguida da faixa de 40 a 49 anos (21,53%) e de 50 a 64 anos (19,36%).

O número de dívidas em atraso de moradores de Mato Grosso também cresceu 0,63% na passagem de dezembro/20 para janeiro /21. Na região Centro-Oeste, nessa mesma base de comparação, a variação foi de 1,08%. Comparando janeiro de 2021 com janeiro de 2020, este número caiu -5,06%. O dado ficou acima da média da região Centro-Oeste (-5,24%) e acima da média nacional (-8,11%). O Estado acumula mais 2,070 milhões em dívidas.

Segundo a pesquisa, o setor com participação mais expressiva do número de dívidas em janeiro no estado do Mato Grosso foi Bancos, com 31,50% do total de dívidas, seguido do comércio com 31,47% e de Água e Luz com 15,73%. Em janeiro de 2021, cada consumidor inadimplente no Mato Grosso tinha em média 1,908 dívidas em atraso. O número ficou acima da média da região Centro-Oeste (1,859 dívidas por pessoa inadimplente) e acima da média nacional registrada no mês (1,790 dívidas para cada pessoa inadimplente).

Na avaliação do superintendente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Cuiabá (CDL Cuiabá), Fábio Granja, o avanço da inadimplência já era esperado.

"Historicamente o mês de janeiro apresenta uma alta no índice de inadimplência, mas o que nos deixa otimistas é que o aumento nesse inicio de ano foi menor quando comparamos com o aumento nas vendas ocorrido entre os meses de setembro e dezembro de 2020. Refiro-me a esses meses, pois tivemos um aumento nas compras parceladas nesse período que superaram os 3%. Agora precisamos acompanhar os próximos meses, principalmente fevereiro e março que terão reflexos principalmente das vendas ocorridas em novembro e dezembro do ano passado. Existe uma tendência de crescimento natural nestes meses, mas o mais importante é que se mantenha estável com o mesmo nível de janeiro, abaixo de 1%", avaliou Granja.

Fonte: CDL Cuiabá

Veja também

Inadimplência perde fôlego e país abre 2020 com 61 milhões de brasileiros negativados, revelam CNDL/SPC Brasil20/01/20 Volume de consumidores com contas em atraso recua pelo segundo mês seguido na comparação anual. Queda é mais expressiva no Nordeste e entre pessoas de 18 a 39 anos. Dívidas bancárias e no setor de comunicação também caem A melhora gradual da conjuntura econômica somada a algumas ações pontuais, como campanhas de......

Voltar para Notícias

Nós utilizamos Cookies para trazer uma experiência mais relevante nas suas navegações. Para saber mais acesse nossa Política de Privacidade.