Aba 1

Postado em 24 de Janeiro de 2020 às 08h48

Número de devedores em MT caiu -2,74% na passagem de novembro para dezembro de 2019

Inadimplência (11)

Por CDL Cuiabá

De acordo com Dados apurados pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), o número de devedores em Mato Grosso de novembro para dezembro caiu -2,74%. Na região Centro?Oeste, na mesma base de comparação, a variação foi de 0,62%.

A pesquisa mostra ainda, que a abertura por faixa etária do devedor com participação mais expressiva no mês de dezembro foi o da faixa de 30 a 39 anos (26,62%).

Evolução do número de dívidas

Já em relação ao número de dividas no Estado, na passagem de novembro para dezembro, o número caiu 2,27%. Na região Centro Oeste, nessa mesma base de comparação, a variação foi de 0,37%.

O setor com participação mais expressiva do número de dívidas em dezembro no estado foi comércio, com 33,25% do total.

Número médio de dívidas por devedores

Em dezembro de 2019, cada consumidor inadimplente tinha em média 1,960 dívidas em atraso. O número ficou acima da média da região Centro Oeste (1,904 dívidas por pessoa inadimplente) e acima da média nacional registrada no mês (1,844 dívidas para cada pessoa inadimplente).

Estimativa de devedores

O SPC Brasil estima que em dezembro de 2019 haviam 1,15 milhão pessoas físicas negativadas em Mato Grosso, o que representa 46,32% da população entre 18 e 94 anos do Estado.

Para o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL Cuiabá), Nelson Soares, a recuperação da economia vem ocorrendo de forma gradual, como vem acontecendo nos últimos meses. Para ele, as campanhas de recuperação de crédito como as que a CDL Cuiabá realizou no fim de 2019, aliadas as ações do governo federal como a liberação do FGTS contribuíram para esse resultado. "Nós esperamos que mesmo que a passos lentos, a recuperação da economia continue no decorrer de 2020 e que os cidadãos consigam honrar seus compromissos. Esperamos mais ações do governo federal também para que o cidadão consiga emprego e garantir renda para que de fato a economia volte a crescer de forma mais rápida", disse.

Fonte: CDL Cuiabá

Veja também

70% das famílias brasileiras acumulam contas em aberto e a maioria foi adquirida na pandemia15/03 Pesquisa apontou que energia elétrica, supermercado, gás e água foram os gastos que mais pesaram no bolso dos brasileiros no último ano. A pandemia de covid-19 impactou a economia e, consequentemente, o endividamento dos brasileiros. Uma pesquisa realizada pela Acordo Certo, uma plataforma de renegociação de dívidas, apontou que de sete em cada dez pessoas......

Voltar para Notícias

Nós utilizamos Cookies para trazer uma experiência mais relevante nas suas navegações. Para saber mais acesse nossa Política de Privacidade.